domingo, 19 de maio de 2013

Williams 35 anos - Capítulo XXII


Frank Williams ficou muito satisfeito com a temporada de 1992,mas queria mais.Queria mostrar que seu carro era tão bom que independia dos seus pilotos que venceria a todos de qualquer forma. Ayrton Senna Classificou o FW14B como "um carro de outro planeta".Com o sucesso do FW14B, fez a equipe ter toda a calma e tranquilidade pra ajustar o FW15,dirigido pelo o piloto de Testes Damon Hill, que com algumas alterações estrearia em Kyalami batizado de FW15C.


E o segundo piloto? Alain Prost foi retirado da aposentadoria, era o primeiro piloto, tentado a dirigir um carro praticamente perfeito, para dá-lo o seu tetracampeonato e ficar à frente de Senna, seu grande rival.O próprio Prost, que pelo o seu temperamento, digamos, chorão, fez Nigel Mansell desistir de correr na F1, se aposentar mas em seguida ir pra F-Indy correr na Newman Haas e Ayrton Senna foi vetado pelo francês. Sem muitas opções no mercado, restou Frank Dar uma chance a Damon Hill, que conhecia o carro tão bem, de tanto testá-lo.




A Mídia estava em polvorosa pela a volta do Prost e pela a estréia do filho do lendário piloto Graham Hill. Damon usava o mesmo capacete do pai e a comparação com ele era inevitável.Em Kyalami todos queriam ver como seria o duelo Williams-McLaren, já que a Honda tinha abandonado o projeto de motores e a McLaren usava os motores Ford. Acabou sendo uma vitória fácil de Prost com mais de um minuto de vantagem pra Senna, segundo colocado.Hill abandonou em acidente com Zanardi.


Em Interlagos, tudo encaminhava para uma vitória fácil de Prost, até que a chuva caiu violentamente e esse era o calcanhar de aquiles do Francês, que rodou e abandonou. Hill virou o líder, mas acabou sofrendo uma ultrapassagem espetacular de Senna que venceu magistralmente a corrida em casa. Donnington Park ,na estréia do GP da Europa, veria mais um show de Senna que decidiu a corrida na primeira volta e apenas administrou a corrida no caos que ela foi, com incessante chove-pára que fizeram as equipes organizarem várias paradas. Hill foi o segundo e Prost o terceiro. O campeonato mostrou um início surpreendente, pois quem esperava um novo domínio da Williams via Ayrton Senna com 12 pontos de vantagem pra Alain Prost com a Williams de outro mundo.


Em Ímola,Prost consegue vencer novamente e com o abandono de Senna, encosta e fica apenas dois pontos atrás dele. Hill rodou e abandonou. Em Barcelona, Prost consegue sua segunda vitória seguida e passa Senna,que fica em segundo.Hill Abandona mais uma vez. Já em Monte Carlo, Senna mostra que é o rei do principado e vence com autoridade.Hill fica em segundo e Prost em quarto.Senna, em 6 corridas tinha 42 pontos e Prost, 37.


A Williams começou a buscar melhores acertos para o carro, pois só assim poderia conter o avanço de Senna que estava em uma fase excepcional, lutando de igual pra igual com uma McLaren tecnicamente inferior ao da temporada passada. Em Montreal, Prost vence e Hill fica em terceiro e agora era Prost que tinha cinco pontos de vantagem,já que Senna abandonou. Em Magny Cours, a Williams consegue sua primeira dobradinha do ano, com Prost em primeiro e Hill em segundo .Na metade do campeonato, Prost tinha 12 pontos de vantagem pra Senna. Tudo voltava aos trilhos e a Williams caminhava a fazer novamente o campeão de pilotos e melhor, o de construtores.Em Silverstone mais uma vitória de Prost e um abandono de Hill. Em Hockenheim, mais uma vitória de Prost e mais uma quebra de Hill.A Vantagem de Prost pra Senna era muito confortável e nos construtores também.Mais ainda não dava pra garantir os títulos novamente em Hungaroring...


Damon Hill acaba vencendo na Hungria, sua primeira vitória na F1 e assim espanta de vez as críticas sobre sua atuação nas pistas e várias chances de ser rifado da equipe no ano que vem. E além disso, Hill se torna o primeiro filho de piloto a vencer uma corrida de F1. Prost abandona, mas com Senna abandonou também, a vantagem se manteve. Em Spa Francochapms, Hill manteve o bom momento e venceu de novo. Prost foi o terceiro e Senna o quarto.Hill se tornou vice-líder e estava a 23 pontos de Prost, com 40 pontos ainda em disputa.E a Williams com o resultado se tornou bicampeã de construtores.Em Monza, Hil vence sua terceira seguida e com mais outro abandono de Senna, o título poderia definido em Estoril, com três etapas de antecedência.


Em Estoril, Michael Schumacher vence acompanhado por Prost e Hill respectivamente. Com isso, Alain Prost realiza seu desejo e se torna Tetracampeão mundial, ficando apenas atrás de Fangio e a frente de nomes como Brabham,Stewart,Lauda,Piquet e Senna, o único que ainda poderia alcançá-lo. Em Estoril também Prost resolveu anunciar sua aposentadoria. ele tinha dois anos de contrato, mas se retiraria antes, principalmente pelo o fato que a Williams desejava ter Ayrton Senna como seu piloto. Com isso, Prost saia de cena, mas não sem ser tetra e com um milhão de dólares de indenização.



Em Suzuka e Adelaide,duas vitórias de Senna. Prost ficou em segundo e Hill em quarto em Suzuka, e em Adelaide Prost e Hill foram segundo e terceiro respectivamente. Ayrton ainda conseguiu ser o vice campeão da temporada, e ainda impediu que a Williams fizesse a pole em todas as corridas do campeonato, sendo primeiro em Adelaide.


O resumo da temporada foi o seguinte:10 vitórias,15 poles e 10 voltas rápidas.Mais uma vez uma temporada arrasadora da Williams,não tão acachapante como 1992,mas mesmo consolidava a Williams como a grande equipe do momento.Prost aposentado,e com Damon Hill de contrato renovado, a equipe buscava novamente um piloto de ponta pra próxima temporada... E ele tinha nome e sobrenome já...


Ser a equipe mais avançada tecnologicamente não era o suficiente,o time buscava mais além.Tanto que começou a testar no final do ano um carro com o câmbio CVT,câmbio continuamente variável, que manteria por muito tempo a hegemonia da Williams.Só que a FIA acabou cortando o barato da Williams, vetando o câmbio e os outros aparatos eletrônicos que faziam a Williams ter o carro de outro mundo. A Williams continuou testando mesmo assim,na tentativa de sensibilizar a FIA,mas em vão.E Infelizmente essas proibições não trariam coisas boas para a equipe...



6 comentários:

Felipão disse...

Que fase...

Grande Williams...

Pena que parecem coisas que não voltam...

E olha que demais os pés do Sonic nessa última foro

Paulo Maeda™ disse...

kkkk Boa Felipão, eu nem tinha reparado nos pés do Sonic....kkkkk

Não sabia como tinha sido a estréia do Hill, parabéns Marcos, mais um belo capitulo.

GiglioF1 disse...

Marcos,

Excelente post...Aquele Williams de 92 e 93 foi insuperável....a ponto de seduzir Senna a mudar de equipe...

Abraco!

Ron Groo disse...

Me lembro como se fosse hoje...
O Damon Hill tomando aquela ultrapassagem humilhante do Senna em Interlagos... O Carro mais bonito e mais rapido sendo ultrapassado por um carro meia boca, só que com Senna no volante.
Na hora fiquei bravo com o Senna, mas depois achei lindo.

Leandrus disse...

Dessa época eu lembro de assistir o GP do Brasil e da Europa (pq será, rs) e vagamente os do Japão e da Austrália (com 5 anos já acordava pra ver as corridas de madrugada). Lembro muito do GP do Brasil pq todo mundo queria ver a corrida (cobertura muito boa pré-GP) e minha mãe finalmente deixou eu almoçar na sala, só pra todo mundo ver a corrida, rs

Ateh!

Tiago Wakabayashi disse...

Sonic *-*

Nem sabia que ja foi patrocinadora da Williams

Bons temposm, iria ser muito louco a batalha dos games pra vista tbm com varias grandes patrocinando cada equipe rs

Postar um comentário

  ©GP Séries - GO Williams GO! - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo