segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

26/10/1997



Foi um treino atípico demais. Custei acreditar que os três carros tinham feito mesmo tempo. eu ficava torcendo sozinho em frente a TV. Os tempos eram outros, a família não se reunia em frente a TV e ainda resmungavam o porque de eu ainda assistir isso, afinal sem o Senna não tinha graça. Eu dizia, tinha a Williams! E esse campeonato estava tenso, pois era a briga com a equipe que eu amava odiar, a Ferrari. Porque odiar a Ferrari? Porque era a única equipe que se achava a maior, mesmo quando não era nada, vide o período de seca da equipe  em 90/95, um dos melhores momentos da F1 na minha opinião. uma equipe que tinha Michael Schumahcer,o cara que foi trapaceiro o suficiente pra jogar o carro em cima de Damon Hill e campeão graças a essa trapaça, que alias 94 foi uma grande traquinagem da parte dele. enfim, era questão de honra vencer a Ferrari e seu piloto alemão insuportável.



Acordei cedo até demais no dia, ficar vendo pequenas empresas grandes negócios só aumentava a ansiedade. Nesse tempo onde eu sequer imaginava em ter um pc, quanto mais internet, era o jornal que me dava as notícias mais relevantes. E a globo, que ainda tinha um pouco de qualidade em suas transmissões. a largada seria tensa, Schumacher e Villeneuve na primeira fila. o alemão largou bem, pulou pra liderança, Frentzen em terceiro, o seguiu e Jacques ficou acompanhando os dois de perto. Na sétima volta,  Frentzen abre pra Villeneuve, que começa a caça ao Schummy. Primeira rodada de troca de pneus. Schumacher na frente, unhas roídas? acho que 4. Vezes que minha mãe me olhava com cara de " meu filho é louco" ? Dezenas. A situação estava tensa demais. Schumacher seria campeão, tricampeão. Aqueles tifósis todos em êxtase, os defensores de Schumacher aumentariam. E a ferida de 1994 continuaria aberta...



Segunda rodada de troca pneus. Schumacher primeiro, Villeneuve segundo. 45 voltas. Juro que já estava em pé. Não lia mais jornal, não via mais nada. não lembro se estava com os dedos cruzados, mas sempre fico quando fico nervoso torcendo pra quem gosto em uma decisão. na 46, não tinha mais diferença, era só o Villeneuve pressionando o Schumacher. "E eu pensava, ai cacete, porque ele não passa?" pra quem tá de fora é fácil,né?rs

Na volta 48, a chance de ultrapassagem acontece. Villeneuve abre pra passar por dentro. Schumacher por fora. E ele se vê sem saída, ia ser ultrapassado. E ele recorre mais uma vez o seu artifício mais sujo, joga o carro pra cima de Villeneuve, pois o abandono duplo daria o título ao alemão(mais uma vez) na fração de segundo que isso aconteceu, acho que parei de respirar, só me lembro depois de ver o Villeneuve seguir e o Schumacher indo pra brita. Dei um salto e gritei, "Schumacher se fudeu!" Minha mãe vem ver correndo o que aconteceu e repito a frase do Schumacher se fu... e ela diz: "Precisa gritar tão alto isso?"

Claro que precisava. Estava vingado. Estava cansado de ver esse alemão se dar bem. em 1994 o mal venceu, mas 1997 não seria. A Williams vencia o campeonato, pois só uma tragédia tiraria o título do Jacques. Meu medo era ter alguma avaria no carro,mas depois conclui que o FW19 era de aço! Indestrutível! No fim, Villeneuve cedeu as posições pras McLarens, pelo um acordo que as duas equipes tramaram contra a Ferrari (algo que fui saber graças a santa internet), mais isso pouco importava agora. éramos campeões do mundo. Mais uma vez. Jacques Villeneuve pode ser campeão mundial em sua segunda temporada, consolidando-o como o um fenómeno no automoblismo.(pena que nos anos seguintes...)E Eu mais feliz do que pinto no lixo. eu mal saberia que essa era a despedida dos motores Renault na Williams. Que essa era despedida de Adrian Newey na Williams. Que esse seria o último título da história da Williams. Talvez se soubesse teria comemorado mais. Acredito que não dava pra comemorar mais, com doze anos, a vida era festa porque a Williams foi campeã! Muito obrigado Jacques Villeneuve!

6 comentários:

Tomás Motta disse...

Deve ter sido um campeonato maravilhoso o de 1997. Sempre que vejo este vídeo acima penso o que se passaria pela cabeça de Schumacher ao ver que sua estratégia, parecida, aplicada em Hill em 94 não deu certo com Villeneuve.

Realmente a Williams tinha o melhor carro, e era inevitável Schumacher segurar. Deu o que deu!

speed.king.thrasher disse...

Há! Eu tava assistindo tbm. Mas estava torcendo pelo "homem mal" do carro vermelho, hehehehe. Foi a primeira temporada q eu vi de cabo a rabo, 7 anos de idade, imagine você.

Tambem pirei na hora da fechada. Não tava tão apreensivo como vc, mas fiquei chateadão de ñ ver o Schummy campeão. O pior é q eu meio q tinha certeza q ele ia ser o campeão antes... " como q o melhor ñ ser o campeão?" pensava eu antes da prova. Levei uma lição do esporte aquele dia, rs.

De qualquer forma o VHS dessa corrida é um dos q mais tenho ciúme. É um dos pqs amo F1.
Belo post! ABS!!!

P.S.: Sejamos francos. Falamos mal do Galvão, mas ele sabe transmitir emoção como poucos...

Ron Groo disse...

É... Assistir PEGN aumenta a ansiedade mesmo...
Eu também fiquei feliz neste dia, mas juro, não fiquei contente em ser o Jacques, nem um pouco.

porforadosboxes disse...

Muito legal a lembrança, Marcos.

Achava que era só eu que ficava mais tenso vendo PEGN. A diferença é que com os meus 7, 8 anos eu torcia para o Rubinho ganhar a corrida pelo menos, não necessariamente o título.

Pelo menos hoje eu acordo automaticamente as 9h nos fins-de-semana, (quando não escuto o alarme) e não preciso passar pelo sofrimento dos programas de domingo de manhã. O ruim é que mesmo quando não tem corrida acordo às 9h.

porforadosboxes disse...

Faltam reportagens especiais como essa do Reginaldo Leme nas transmissões de F1 da Globo.

Marcelonso disse...

Marcão,


Lembro bem desse treino, foi realmente muito bacana,e o incrivel foram os tempos identicos na sequencia, bela lembrança!

abs

Postar um comentário

  ©GP Séries - GO Williams GO! - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo